Neste blog, mais imagens do que palavras...
A fotografia é uma paixão que não requer ser cultivada, tão somente alimentada, pelo que uma imagem vale mais do que mil palavras!

In this blog, more pictures than words ...
The photography is a passion that does not require to be cultivated, nourished solely by that one picture is worth a thousand words!

Seguir este blog

domingo, 29 de janeiro de 2017

🏘🕔🏘 Anta, a aldeia perdida no tempo, mas que o tempo não apaga 🏘🕔🏘


A Aldeia de Anta, ou Anta de Mazes, pertence à freguesia de Lazarim, concelho de Lamego.
Encontra-se hoje em dia totalmente desabitada, embora muitas casas se mantenham em razoável estado de conservação.
Esta aldeia já não é habitada desde os anos sessenta do século XX. Nos dias de hoje serve para guardar gado, pelo que por lá pernoitam esporadicamente pastores e pouco mais que isso.

As casas são em granito e ainda se encontram alguns telhados de colmo. Pena é que não haja controle, rigor e exigência nos materiais que se vão vendo a ser empregues. Infelizmente, já vemos uns quantos telhados em chapa, outros de telha; umas portas ainda de madeira, mas outras, já a destoar, em chapa ou outros materiais. 
Tal como acontece com algumas aldeias em Portugal, seria salutar uma intervenção de quem de direito e considerar esta aldeia como protegida criando regras nas intervenções realizadas, tendo como intuito criar uma harmonia de preservação de toda a envolvente. 

20 comentários:

  1. Espero que algún día sean protegidas; son un bonito recuerdo. Buen día.

    ResponderEliminar
  2. não conheço este local, mas, as fotos deixam a curiosidade em conhecer...
    estão excelentes.
    bom domingo
    beijinho
    :)

    ResponderEliminar
  3. Eu conheço pouco de portugal mas estas fotos estao muito bonitas e asssim essa aldeia nao vai ficar esquecida graças a ti parabens bjs bd

    ResponderEliminar
  4. Eu amo casas antigas de pedra. Triste que as pessoas ficam todos úteis e destruir tais lugares. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  5. Como me gustan estas construcciones de piedra, una pena su escasa conservación, que bien has retratado la huella que deja el paso del tiempo y el abandono.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  6. Não conheço. Pena que não seja preservada como merece.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  7. La soledad y el abandono se adueña de estos pequeños pueblos y si nadie pone remedio estas casas llegará el día en que lleguen a hundirse.

    Besos

    ResponderEliminar
  8. Fiquei encantada com as imagens. O cenário é magnífico!
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  9. Bom dia, ainda bem que ainda existe a aldeia, quem sabe se um dia a mesma serve para o turismo rural, as fotos são excelentes.
    AG

    ResponderEliminar
  10. Bom dia Rui,

    estou um pouco sumida, mas não esqueço dos amigos.

    Lugares assim é raro encontrar casas nestes estilos, fico feliz que em muito lugares ainda tentam mante-los vivos.
    Lindas fotos para encher meus olhos de beleza.
    Linda semana.
    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  11. Querido Rui, fiquei encantada e com uma enorme vontade de conhecer.

    ResponderEliminar
  12. Mas ainda assim, proporcionam imagens lindíssimas...
    Adoro a perspectiva da segunda, mostrando a pequena aldeia meio construída... e meio desconstruída...
    Uma pena realmente, não se apostar na sua recuperação...
    Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  13. R.: Primeiro, tens de inscrever-te no site https://www.postcrossing.com/ , lá explica tudo. As moradas são aleatórias. Se precisares de alguma ajuda, avisa.

    ResponderEliminar
  14. Sublime! Maravilhoso saber dessa historia!!!

    ResponderEliminar
  15. Gosto muito de casas de pedra e estas que nos mostra através das suas magníficas fotografias são lindíssimas. Espero que sejam protegidas.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  16. Nos dias de hoje, até admira que ainda não tenham convertido o espaço num turismo rural...

    ResponderEliminar
  17. Penso que já houve intenções nesse sentido, mas não houve viabilidade!

    ResponderEliminar
  18. Fotos esclarecedoras das casas e da situação em que se encontram. São histórias de vida pessoal e de vida de um país, mas que alguns querem apagadas e/ou esquecidas.

    ResponderEliminar