Neste blog, mais imagens do que palavras...
A fotografia é uma paixão que não requer ser cultivada, tão somente alimentada, pelo que uma imagem vale mais do que mil palavras!

In this blog, more pictures than words ...
The photography is a passion that does not require to be cultivated, nourished solely by that one picture is worth a thousand words!

Seguir este blog

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

A Santinha Aparecida

Poucos terão conhecimento mas no concelho de Lamego, mais em concreto em Lalim, existe uma Santa que está exposta aos olhos de todos quantos a visitam. É denominada de Santinha Aparecida. Está depositada numa capela anexa à Igreja de Santa Maria Maior de Lalim.
Consta-se que o seu aparecimento ocorreu no cemitério que é hoje o adro da igreja, debaixo de uma oliveira, em frente à porta travessa, local onde terá sido anteriormente enterrada.
Por volta de 1894, dizem ter havido uma epidemia, que vitimava muita gente. O coveiro ia então de noite abrir covas, para, de manhã enterrar as vítimas. Morreu nesta altura um senhor chamado José Pombinho, e, por isso, o coveiro, Senhor António Gordo, abriu uma cova, onde ainda se encontrava intacto outro cadáver. A mulher do defunto Sr.ª Maria do Freixo, não consentiu que o marido aí fosse enterrado, pois aquele corpo intacto podia ser de alguma excomungada. Assim, o Sr. José Pombinho foi enterrado noutro lugar.
Como diziam que o corpo era de uma excomungada, fizeram-lhe vários delitos, arrastando-a em procissão à volta da igreja, originando então ferimentos que ainda hoje se encontram no seu corpo. Mas o padre acreditou e consentiu que o seu corpo fosse levado para a sacristia. As pessoas piedosas é que trataram dela. Quando apareceu, tinha a cara cheia de terra e uma senhora muito religiosa, de nome Maria Teodora, lavou-lha com uma escova. Como ficou bastante estragada, cobriram-na depois com cera, ficando com a cor que ainda hoje tem.
Não deixava despir a roupa de dentro e ainda tem uma liga de burel numa coxa que nunca deixou, nem deixa tirar, tendo também um braço partido devido às raízes da oliveira onde caía a água em cima.
Veio depois o padre Eduardo, que tinha um cancro na língua e para saber se ela era santa, “chamou-se” a ela. Logo o cancro desapareceu. Mas, porque depois queria “vender” o corpo da santinha para Cambres, de novo lhe apareceu a enfermidade e disso morreu.


Desde o seu aparecimento que logo se ouviram uns "zuns-zuns" – ora é santa, ora não é santa! O seu aparecimento tornou-se mais conhecido pelo seguinte facto: 

O Manuel Carneiro dizia a um homem de Cambres que aqui vinha medir vinho que tínhamos uma santa em Lalim. Este respondeu que só acreditava se encontrasse a sua mãe, que já estava há muito tempo paralisada, sentada à mesa, quando chegasse a casa. E assim aconteceu. O milagre espalhou-se e as pessoas começaram a vir de todos os lados. Tiravam então bocadinhos de tecido e mesmo de carne, que levavam como relíquia e recordação da Santa de Lalim.
Tem hoje o nome de Santinha Aparecida, porque ninguém sabe o seu nome ou a família a que pertencia.

21 comentários:

  1. Luoghi speciali,in cui è possibile un attimo di raccoglimento spirituale
    Un caro saluto,silvia

    ResponderEliminar
  2. Nunca tinha ouvido falar nesta Santa.
    Gostei de ler a estória.
    :)

    ResponderEliminar
  3. Desconhecia esta História e Santa. Gostei muito


    Beijinhos e um dia feliz.

    ResponderEliminar
  4. Muito interessante, desconhecia esta história! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  5. Maravilhosas as fotos, gostei muito de conhecer a história, Rui abraços.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  6. Não fazia ideia desta história, interessante!

    Obrigada pelo comentário tão simpático no meu blog, amigo Rui. :)

    Beijinho d'

    A Marta
    https://amartaeumblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Que capela fofa.
    Aqui no Brasil temos a Aparecida, mas essa santa foi encontrada por pescadores no mar. Santa famosa pelos milagres e a única negra.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  8. Que lugar encantador! Adorei..Vontade de ver de perto! abraços,chica

    ResponderEliminar
  9. Desconhecia por completo. Obrigado pela partilha.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Excelente post,Rui.Muitas informações que eu desconhecia e sou devota da santinha.
    Obrigada pela visita e volte sempre que puder. Eu também estou só com o celular,sem computador e fica difícil visitar sempre os blogs amigos.
    Atualmente só retribuo as visitas.

    Uma noite de paz profunda e abençoada

    Beijos sabor carinho

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  11. Bonitas fotos para ilustrar un texto muy didáctico.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  12. nao conhecia obrigada pela partilha as fotos sao lindas bjs

    ResponderEliminar
  13. Foto maravilhosa, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  14. Não conhecia esta história/lenda. Mas arrepiei-me um pouco ao lar que levavam pedacinhos de ... carne.
    Gostei muito do seu blogue. Se quiser fazer troca de linkes é só aparecer no meu blogue e deixar expressa essa sua decisão. Fiz-me seguidor
    .
    https://brincandocomaspalavrass.blogspot.pt/
    .
    Votros de uma Santa tarde

    ResponderEliminar
  15. Ouvia falar, mas não conhecia a história. Muita interessante, Rui
    Por isso, obrigada por partilhar
    Bejinho

    ResponderEliminar
  16. Ia dizer que desconhecia a história da Santinha... e de facto, não me lembrava mesmo!...
    Mas quando vi a tua segunda imagem... veio-me à memória, já aí ter estado, há muitos, muitos anos trás...
    Adorei rever esse lugar... que me trouxe memórias dessa volta pelo Norte, de que já nem eu, me recordava mais...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar