Neste blog, mais imagens do que palavras...
A fotografia é uma paixão que não requer ser cultivada, tão somente alimentada, pelo que uma imagem vale mais do que mil palavras!

In this blog, more pictures than words ...
The photography is a passion that does not require to be cultivated, nourished solely by that one picture is worth a thousand words!

Seguir este blog

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Teia montada...

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Pastel de Bacalhau com Queijo da Serra da Estrela...


Com alguma expectativa, provei, comi, gostei e prometo repetir!



domingo, 23 de outubro de 2016

O Douro continua a surpreender de várias maneiras e pelo mundo fora, quem (ainda) não o conhece...

"Depois do vinho é a comida que está nas bocas do mundo.
A cena gastronómica dop Douro está finalmente a ganhar a fama que a região tem no mundo dos vinhos. O Wall Street Journal chama-lhe mesmo "o novo destino gastronómico mais atraente da Europa".
Em agosto deste ano a CNN fez uma declaração de amor ao Douro, considerando a região uma das mais atrativas do país. Antes disso foi a vez de a revista de viagens Traveler incluir a terra do vinho do Porto na lista das oito mais bonitas em todo o mundo para ver as folhas cair (caso não tenha reparado na chuva dos últimos dias, já é outono outra vez). Agora é o jornal norte-americano Wall Street Journal a deixar rasgados elogios à primeira região vitivinícola demarcada do mundo ao dar-lhe o cognome de “novo destino gastronómico mais atraente da Europa”.
O artigo assinado pelo jornalista Alexander Lobrano faz a devida referência aos vinhos licorosos e de mesa que nascem das vinhas tradicionalmente plantadas em socalcos mas, desta vez, prolonga as atenções até à mesa de alguns dos restaurantes da região, começando pela Invicta e terminando nas margens do rio Douro. Os destaques incluem a Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, monumento nacional que reabriu em 2014 a mando e gosto do chef Rui Paula, que lidera também a cozinha do DOC, plantado no Cais da Folgosa.
Ainda no Porto, há palavras simpáticas para a carne do Rib Beef & Wine, aberto recentemente no hotel Pestana Vintage Porto, e em Peso da Régua fala-se no Castas e Pratos, que o Observador já antes tinha garantido ter um “manancial de referências [vínicas] impressionante e uma cozinha, da responsabilidade do chef Tiago Moutinho, que usa os produtos e sabores típicos da região numa cozinha moderna e criativa”.
Porque de Lisboa também vêm algumas influências, o nome Ljubomir Stanisic, do restaurante 100 Maneiras ali junto ao Bairro Alto, é aqui mencionado a propósito da consultoria executiva que o chef “jugoslavo-entretanto-quase-português” tem prestado no Vale de Abraão, do hotel Six Senses Douro Valley.
Mas não é só de restaurantes renomados (ou mais urbanos) que se faz o artigo publicado esta quinta-feira no WSJ, que dá igual destaque às tradicionais tascas e tabernas que o Douro esconde entre curvas e contracurvas: seja disso exemplo o duo Papas Zaide, em Provesende, eToca da Raposa, em Ervedosa do Douro.
Afinal, o Douro tem mais encanto não só no outono, mas também de barriga cheia."

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Estação de São Bento já é centenária!

A 5 de outubro de 1916 foi inaugurada a estação de São Bento, no Porto. Possuidora de uma beleza estética rara, onde se destacam os painéis de azulejos no seu interior de autoria de Jorge Colaço.
Atrai diariamente milhares de turistas e é percorrida por mais de dez milhões de passageiros por ano.