Neste blog, mais imagens do que palavras...
A fotografia é uma paixão que não requer ser cultivada, tão somente alimentada, pelo que uma imagem vale mais do que mil palavras!

In this blog, more pictures than words ...
The photography is a passion that does not require to be cultivated, nourished solely by that one picture is worth a thousand words!

Seguir este blog

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Marcas de um passado que subsistem no presente...

Portas que abriram, portas que fecharam... Trancas que as seguram, segredos guardados.E assim a vida vai seguindo, com alguns nós "cravados" com marcas de um tempo que não volta.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Caretos de Podence - Entrudo chocalheiro

Este ano no dia de Carnaval, tive oportunidade de conhecer mais um típico e genuíno Entrudo Português e do norte de Portugal (Podence - Macedo de Cavaleiros), que aproveito para divulgar através de algumas fotos...
















"É tempo de Carnaval em Podence... e os mascarados suspendem o tempo... Designados por "Caretos", vestem fantasias próprias: mantas pesadas que são adaptadas a casaco e calça cobertas por linhas de franjas de lã coloridas e prolongadas num capuz com cauda entrançada da mesma lã colorida. Pendem chocalhos pesados às suas cinturas e em diagonal ao peito, e usam máscaras de lata. No passado já foram de madeira e de couro, hoje são quase exclusivamente de um padrão pintado a vermelho.
Saem à rua em alvoroço chocalheiro, procurando sobretudo as mulheres novas e velhas para as chocalharem e para se assumirem como os "donos" dos espaços públicos e até privados , que invadem com matreirice, cumplicidade ou passiva anuência dos seus moradores."

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Anta - A aldeia perdida no tempo...

Aldeia de Anta ou Anta de Mazes, pertence à freguesia de Lazarim e dista cerca de 15kms da sede de concelho que é Lamego (Portugal). Esta aldeia não tem habitantes e embora algumas casas permaneçam em razoável estado, servem somente para os pastores guardarem o gado e pouco mais... Nesta aldeia desabitada, as casas são em granito e a maioria dos telhados ainda são de colmo.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Frio que extasia...

Ainda em pleno inverno seco, nos últimos dias Portugal tem sido o país mais quente da Europa, mas também com algum gelo em algumas regiões... Deixo umas fotos para fazer crescer água na boca... A terceira tem uma inclinação anormal devido à posição que tive de procurar, mas ainda assim gostei imenso da beleza que demonstra pelo que resolvi partilhar. Dizer que todas as fotos foram tiradas sem qualquer meio auxiliar.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Os velhos costumes do Douro vinhateiro...

Estes são 3 de um conjunto de 24 painéis, com 3047 azulejos que retratam as paisagens e costumes da região vinhateira, é da autoria de J. Oliveira e foi encomendado à Fábrica Aleluia, de Aveiro, em 1937 e é um dos símbolos da história do Douro, existente na estação do Pinhão.
Em cima: Transporte do vinho em pipas nos Barcos Rabelos pelo rio Douro até às caves do Porto e Gaia. Em baixo: Carregamento dos Rabelos com ajuda de juntas de bois.

Trabalho árduo nos socalcos das encostas vinhateiras na época de vindimas, com o transporte dos cestos às costas.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Santuário de Nossa Senhora dos Remédios - Lamego - Portugal

O Santuário de Nossa Senhora dos Remédios tem a cidade de Lamego a seus pés a uma distância de 686 degraus.
Do alto do monte de Santo Estêvão, a igreja de traço setecentista e o escadório que a ela conduz, devido à sua imponente monumentalidade, são um dos marcos paisagísticos de Lamego e de Portugal.
A devoção popular no local remonta a 1361, altura em que foi erguida uma capela dedicada a St.º Estêvão, contudo, anos mais tarde (1568) e ameaçando ruína foi demolida a mando do bispo de Lamego D. Manuel de Noronha, mandando erguer outra sob invocação de Nossa Senhora dos Remédios albergando uma preciosa imagem trazida especialmente de Roma. Esta capela acabou por ser também demolida devido à grande afluência de fiéis, o que justificou a construção do atual Templo, a mando do Rev. Cónego José Pinto Teixeira, cuja primeira pedra foi assente em 1750, sendo somente terminado na totalidade em 1905.
Esta obra, uma das mais belas do estilo barroco é toda trabalhada em granito, contou na sua construção com a mestria de Nicolau Nasoni e de vários arquitetos portugueses de diferentes épocas. As duas torres são projeto do arquiteto Augusto de Matos Cid e iniciaram-se anos mais tarde. A do lado sul começou a ser construída em 1880, vindo a torre do lado norte a concluir-se apenas em 1905.
No interior do Santuário dos Remédios, o altar-mor surpreende pela riqueza da talha dourada, no centro da qual brilha a imagem da santa padroeira, esculpida em madeira ladeada pelas imagens de S. José e S. Jerónimo estando ainda presente mais abaixo uma de St.º Estêvão.
De salientar, igualmente, os altares laterais, dedicados aos pais da virgem, S. Joaquim e de Santa Ana, contando a seu lado com outras imagens, nomeadamente de St.ª Rita de Cássia, S. Francisco de Paula, S. João, St.ª Eufémia e S. Torcato.

Ainda, no interior do templo, podem admirar-se belos painéis de azulejos com cenas da vida da virgem, bem como interessantes vitrais que enriquecem as paredes do corpo principal e da capela-mor, com as imagens de Nossa Senhora da Conceição, do Sagrado Coração de Jesus e da Anunciação. Existe ainda um maravilhoso órgão de tubos e um magnifico Sacrário em prata .
Na sacristia existem mais duas imagens de Nossa senhora dos Remédios (entre outras), sendo esta presente na foto, aquela que marca presença nas procissões, nomeadamente da do seu dia comemorativo, 8 de setembro.
Sacrário em prata:
Melhor que esta apresentação, somente uma visita ao local. Fica o convite e certamente não darão o tempo por perdido atendendo à demais monumentalidade existente na cidade e na região. Deixo ainda um slide com mais fotos de alguns detalhes do interior.